* Quando a inseminação pode ser necessária?

 

Várias causas de infertilidade podem ser tratadas através da inseminação artificial. Uma das mais comuns é a incapacidade do marido, por qualquer razão, de ejacular no interior da vagina da sua parceira. A ejaculação retrógrada, uma alteração na qual o ejaculado é liberado para trás, ou seja, para a bexiga, no momento do clímax masculino, é uma dessas condições. Esse problema pode ser encontrado nos homens com diabetes, lesão de medula espinhal, ou lesões na bexiga. Pode ser também um efeito colateral decorrente de certas medicações. Nos casos de ejaculação retrógrada, o ejaculado é recuperado da bexiga com auxílio de técnicas especiais, permitindo assim a inseminação artificial. 

Além disto, a inseminação artificial pode ser a solução para portadores de sintomas de impotência sexual, hipospádia severa, ou disfunção erétil induzida por drogas. A inseminação também é realizada com sucesso nos casos onde o homem é fértil, porém existem problemas na interação entre o esperma e o muco cervical, ou uma alteração no colo do útero da esposa, que impedem que a gravidez ocorra de forma natural. A inseminação artificial também pode ser indicada quando houver anormalidades no sêmen, tais como baixa contagem de espermatozóides , baixa motilidade , ou alterações na morfologia espermática . Entretanto, quando essas condições estão presentes, a taxa de sucesso é geralmente mais baixa. 


Os homens que desejam congelar seu sêmen para possível uso futuro antes de serem submetidos a vasectomia, cirurgia no testículo, ou quimioterapia, podem também planejar uma futura inseminação artificial utilizando o sêmen previamente armazenado.

 

Revisado em Agosto 2014

Responsável: Dr Sandro Esteves


Androfert - Centro de Referência para Reprodução Masculina - Todos os Direiros Reservados