INSEMINAÇÃO INTRA-UTERINA

 

Para muitos casais com dificuldades para gerar filhos, a inseminação artificial pode ser a solução. Neste processo, o marido faz a coleta do sêmen, selecionamos os melhores espermatozóides no laboratório, e depois o médico responsável os coloca no interior do útero da esposa. Este procedimento é conhecido como Inseminação Artificial ou inseminação intra-uterina.

 

As inseminações são programadas para o período da ovulação, e podem ser realizadas 1 a 2 vezes por mês. O procedimento em si é muito simples e leva apenas alguns minutos. A paciente se deita numa mesa de exame, e o médico responsável coloca um espéculo na vagina. O sêmen previamente preparado no nosso laboratório é injetado diretamente no interior do útero. Esse procedimento é denominado inseminação intra-uterina (IUI). A preparação do sêmen no laboratório envolve a separação dos espermatozóides do líquido seminal, porque este líquido, que serve como meio de transporte para os espermatozóides, pode irritar o útero e causar muitas cólicas e dor. 


A inseminação intra-uterina é excelente nos casos em que existe baixa interação entre os espermatozóides e o muco do colo do útero, ou nos casos de baixa produção de muco. Em tais condições, o colo do útero pode representar uma barreira para os espermatozóides. A inseminação intra-uterina permite que os espermatozóides ultrapassem o colo do útero. Assim, um número maior de espermatozóides irão adentrar a cavidade uterina e, subseqüentemente, atingirão as trompas uterinas, onde ocorre a fertilização. Recentes pesquisas sugerem que quanto maior for o número de espermatozóides a alcançar as trompas uterinas, maiores serão as taxas de fertilização e gravidez. 

Se a mulher não estiver ovulando regularmente, o médico responsável pode receitar alguns medicamentos para estimular a ovulação. Nesse caso, a inseminação intra-uterina será realizada em combinação com essas medicações para aumentar as chances de fertilização e gravidez.

 

Vale frizar que a inseminação é obrigatoriamente realizada nas dependências da Androfert, em sala especial com essa finalidade. O médico responsável vem até a clínica para realizar o procedimento.

 

Revisado em Agosto 2014

Responsável: Dr Sandro Esteves


Androfert - Centro de Referência para Reprodução Masculina - Todos os Direiros Reservados