* Técnicas para estimular a motilidade dos espermatozóides

 

É possível melhorar a fecundidade dos espermatozóides através do uso de estimulantes. Dentre todas as substâncias estudadas e testadas clinicamente, a pentoxifilina é a que oferece os maiores benefícios.

 

O uso da pentoxifilina no preparo do sêmen para reprodução assistida melhora a motilidade espermática e otimiza a capacidade do espermatozóide fertilizar o óvulo. Além disso, a pentoxifilina atua como anti-oxidante, impedindo a formação de radicais livres de oxigênio.

 

A resposta à pentoxifilina varia individualmente, sendo necessário testar previamente sua eficácia. Nós utilizamos a pentoxifilina de 2 maneiras: (1) adicionada diretamente ao sêmen, ou (2) adicionada aos espermatozóides selecionados pelas técnicas de processamento do sêmen.

 

No 1º caso, o intuito é aumentar a motilidade espermática e a capacidade anti-oxidante do sêmen, visando obter um número maior de espermatozóides recuperados após o processamento do sêmen, e com capacidade funcional superior. Assim sendo, os espermatozóides tratados com a pentoxifilina serão utilizados para a inseminação intra-uterina ou fertilização in vitro, com melhores chances de gravidez.

 

Nós também utilizamos a pentoxifilina para melhorar a fecundidade do sêmen criopreservado (congelado), quando este apresenta baixa qualidade após o descongelamento.

 

No 2º caso, o objetivo é aumentar as taxas de fertilização "in vitro", principalmente nos casos de falha prévia de fertilização.


Androfert - Centro de Referência para Reprodução Masculina - Todos os Direiros Reservados