Processamento Seminal

 

Em todas as situações onde houver indicação de reprodução assistida (RA), seja esta de baixa complexidade (ex. inseminação artificial), ou de alta complexidade (ex. fertilização "in vitro" (FIV), com ou sem micromanipulação de gametas [ICSI]), deve-se realizar o processamento dos espermatozóides no laboratório, seja para selecionar os melhores gametas, remover toxinas e contaminantes, ou melhorar o potencial fértil dos espermatozóides.

 

Quando o processamento é realizado no dia da inseminação ou fertilização "in vitro", ele é denominado processamento terapêutico, porque os espermatozóides selecionados serão utilizados no tratamento. Por outro lado, quando este é realizado durante a fase de investigação do casal, ou seja, na fase de exames de laboratório, denominamos processamento diagnóstico. Neste caso, o exame serve para determinar qual o número de espermatozóides considerados de boa qualidade, que foram recuperados após o processamento.

 

O número de espermatozóides recuperados é um dos critérios que nos auxilia na escolha da técnica de reprodução assistida mais apropriada para o casal.

 

No nosso laboratório, o processamento do sêmen é realizado pelas técnicas de "swim-up" e do gradiente descontínuo coloidal. Em casos especiais, dispomos ainda de técnicas para melhorar a fecundidade dos espermatozóides, e de técnicas para amadurecer os espermatozóides imaturos no laboratório (maturação "in vitro").


Androfert - Centro de Referência para Reprodução Masculina - Todos os Direiros Reservados